BANDO IV



BANDO IV
 Feito para: Aeroporto do Porto
 3200  x 1540  x 800 mm
 PetG Pintado, Madeira
 2015
 Sapiens Exhibition - Braga (2015)

Contexto

Escultura feita para o Aeroporto do Porto durante a exposição "Sapiens Exhibition - E se a Festa Barroca fosse hoje". A Escultura tal como os bandos durante as festas barrocas tinha o objetivo de anunciar e promover a exposição que teve o seu núcleo principal em Braga, no Museu palácio dos Biscainhos.

Os Bandos

As festas barrocas comemoravam diversos acontecimentos associados à Família Real, à Nobreza e ao Clero. Celebravam-se nascimentos, casamentos, nomeações, entre muitos outros marcos da vida e realizações.
Nesta festa, todos os membros da sociedade participavam. Depois de se divulgar a notícia aos representantes da cidade, seguia-se o “pregão” que a anunciava aos habitantes da cidade. Estes, por sua vez, punham “luminárias” (tochas de cera, «tigelinhas» e lampiões) nas janelas das casas durante três dias. Outras formas de anunciar a festa envolviam o toque dos sinos e os “bandos”. Os “bandos” eram um conjunto de homens que iam a cavalo e/ou a pé, percorrendo longas distâncias, com chapéus e roupas exuberantes, tocando instrumentos como clarim, timbalos, pífaros e tambores. A sua marcha tinha duas funções: convidar a população a participar nos festejos e, em simultâneo, formar um cortejo que pela sua beleza dava início às próprias festividades.

(Joaquim J.B.F. Alves, 1988 – Historian)